Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinhar com

Venez j'vais vous aider. On descend et hot c'est parti - Amélie Poulain

À Conversa com (Diana Cardoso)

Quando a ideia de construir um blogue ainda era só isso mesmo, uma ideia, fui recolher opiniões e, uma delas, foi a da Di - com um instagram, @poppinglemonade, repleto de vida.
Resultado: deu-me logo o maior dos incentivos para o criar. 
Então, pensei eu: Bem, esta Di, vai ter que ser, obrigatoriamente, uma das caras das Conversas, tenho que lhe "amandar" umas perguntas! 
Assim foi! Criei-as com todo o meu empenho, para que fossem desafiantes e, ao mesmo tempo, divertidas de responder, mas também, para vos conseguir transmitir um bocadinho, do grande, espírito natalício que esta menina vegetariana tem. Também lhe propus um desafio: tirar uma fotografia que espelhasse a palavra "manhã" e explicar qual o seu significado para ela. 
 

Para não variar, para tomáreis conhecimento de tudo basta continuáreis a ler! Lede, não vós ides arrepender.. porque para quem é vegetariano (e para quem não é) esta é uma conversa que dá bastante dicas para o Natal! Vede isto como a vossa leitura diária, porque não? Ah, no fim da Conversa, há desafio para mim.

 

IMG_4155-01IMG_4151-01

 

Obrigada minha Estefânia linda pelo convite! ADOREI! Foi uma surpresa tão boa e ainda mais com o extra “Natal”. Yeahhh! Gosto tanto do Natal! Sigo o teu blogue quase desde a sua criação ainda na tua cabeça (rindo) e não podia estar mais feliz e orgulhosa por ti! Parabéns!

1. Estamos oficialmente no mês do Natal - e claro, dos sabores típicos da época. Qual o sabor que te remete imediatamente para esta quadra festiva?

Gosto muito desta época festiva e de toda a sua magia! Adoro fazer miminhos caseiros para oferecer. Não só culinários, mas também tricot, por exemplo. Cada ano começa uma aventura nova: biscoitos, licores, açúcar ou sal aromatizados, bombons, chocolates, trufas, gomas, compotas... golas, gorros, cachecóis... fazem parte dos meus serões de Dezembro aos quais se junta a minha mãe em alegria – foi ela que me ensinou. É tão bom e já tinha tantas saudades...!
Respondendo finalmente à tua pergunta, o sabor que me faz pensar imediatamente no Natal é a canela. Mas posso dizer mais? O gengibre e a abóbora, juntamente com a canela são o meu trio natalício! Estas especiarias e a abóbora estão representadas em tantos doces na nossa mesa...

2. Quem te acompanha no Instagram - e quem não o faz, devia! - repara certamente que tu és A Menina dos batidos.. Se tivesses que criar um, especialmente para o dia de Natal, que tenha pelo menos um sabor alusivo à data, como seria? 

Merci. Olha, os batidos verdes já fazem parte da minha vida há muito tempo. Aliás, há mais tempo do que esta moda recente.
Sou vegetariana e acredita que em Portugal, há quase 20 anos, não era “pêra doce”. Os meus pais ficaram logo muito preocupados, os médicos não aconselhavam, as pessoas conhecidas olhavam para a minha mãe com um olhar que dizia: “tem que resolver esse problema”. Enfim! (conlcui rindo)
Mas a minha mãe empenhou-se verdadeiramente e acreditava na minha escolha – apesar de ela não ser vegetariana. Se tivesse que utilizar uma frase seria “She is the brave one!” Foi ela que, para cozinhar melhor para mim,  resolveu ir à procura de conhecimento. O sumo de beterraba em jejum passou a ser algo obrigatório nas minhas manhãs, porque é uma excelente fonte de ferro e é o melhor para combater anemias. Mas.. ao contrário de hoje, que como todos os dias beterraba, na minha adolescência não conseguia! Não era o sabor, mas sim a cor que me tornava desconfortável. Então, a minha mãe começou a adicionar frutas ao sumo de beterraba, a fazer novas versões com espinafres, bebidas vegetais.. e assim nasceu este meu hábito que rapidamente se tornou numa paixão. Não passo sem os batidos verdes! Para os batidos natalícios, pensei em algo detox, porque nestes dias comemos sempre um bocadinho a mais.

A Di, gentilmente, criou não um, mas dois batidos verdes. Resolvi transformá-los em imagem:

 

 

3. Sendo tu uma rapariga vegetariana, quais as alternativas que arranjaste para substituir o que se come tradicionalmente no jantar de Consoada e almoço de Natal? Somos curiosos, conta-nos tudinho.. Desde as salgados, até aos doces!

Uma mesa de Natal vegetariana é muito bonita e pode ter todas as receitas e tradições presentes. Este ano, para além dos nossos, vamos ter um costume do Centro da Europa: Glühwein (vinho quente com frutas e especiarias) para se juntar à Sidra quente de maçã que aprendi a fazer no Canadá.

Na noite de Consoada o prato principal é Alho francês com natas - uma adaptação vegana da tradicional receita de Bacalhau com natas - ou Tofu no forno com broa e grelos. No almoço do dia de Natal costumamos comer um Tofu assado com arroz ou um Gratinado de legumes. Depois ainda nos salgados vegetais, à nossa mesa há sempre um creme de legumes e entradas: folhadinhos, rissóis, croquetes, bolinhos de bacalhau sem bacalhau (rindo), pão, hummus, patés veggie e uma tábua de queijos (este ano teremos veganos e biológicos caseiros feitos por mim).

Nos doces não faltam os bilharacos de abóbora veganos da minha mãe, as suas rabanadas feitas com bebida vegetal (são as melhores!), os sonhos da minha vizinha, o nosso famoso arroz doce sem ovos e 100% vegetal, a tarte de natas da minha irmã (que leva ovos caseiros da sogra, natas e leite de soja). Temos ainda uma tarte de frutas, um bolo-rei biológico e vegano, trufas de chocolate, brownies, ovos moles biológicos (feitos por mim com ovos caseiros de galinhas felizes) e há sempre um crumble quentinho de maçã, pêra e amoras do nosso quintal (que os meus pais congelam todos os verões para o Natal) com gelado vegano caseiro para o dia 25.
Neste Natal também vai haver um cheesecake vegetariano de frutos vermelhos (que é a nova especialidade da minha irmã e do meu cunhado)
Aiii Estefânia, é impossível não ficar com água na boca..!

4. Vives na Alemanha, mas também tens o coração em Portugal. Alemanha tem boa cerveja, Portugal tem o bom vinho. O que preferes? 

Eu gosto muito do vinho português, do alemão e do francês (vivemos perto da França, logo é sempre fácil ir lá comprar vinho, ou até mesmo encontrar aqui). Gosto de vinho! Para mim, só tem que ser bom. 
Com a cerveja é igual
: gosto muito da cerveja alemã e da nossa portuguesa. São muito diferentes, e sabe-me incessantemente bem beber as duas. Claro que em Portugal bebo sempre cerveja nacional, ao contrário daqui, que às vezes bebo uma cerveja 'tuga.

5. Para terminar, e como sei que tens bom gosto musical, diz-me 2 músicas que, na tua opinião, combinem perfeitamente com o ato de Cozinhar.

Aiii tenho? Adoro música e é um privilégio trabalhar com ela há tantos anos.
Para cozinhar, ou não, eu sou assim mais de ouvir álbuns inteirinhos. Por isso, além das músicas, fica aqui a minha sugestão para cozinharem ao som dos seus discos: London Grammar - "Shyer" e Daughter - “Youth”.

Desafio: Quanto ao significado da fotografia, também publicada no Instagram. A Di, teve a amabilidade de tirar diversas fotografias para que eu escolhesse as que mais gostasse.

 

A foto que escolhi com o tema "manhã" para publicares no teu Instagram, é uma foto que diz muito de mim, do meu ambiente e retrata aquelas manhãs calmas e sossegadas, cheias de tempo para serem vividas e para fazer algo que tanto gosto: cozinhar tudo o que tenho na mesa para o pequeno-almoço, que se transforma muitas vezes em brunch, nesses dias.
E se tivermos visitas de fim-de-semana na nossa casa no centro da europa, ou amigos que por cá passam para nos aquecer o coração, ainda melhores são estas manhãs!

 

IMG_4160-01IMG_4108-01

Untitled design