Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinhar com

Venez j'vais vous aider. On descend et hot c'est parti - Amélie Poulain

Cozinhar com (whiskey)

Adicionar algum tipo de bebida alcoólica a uma receita dá aquele tchaná, o fator "hm, que sabor é este?", a diferença, portanto decidi juntar a este semifrio de café e creme de soja um:

 

"little bit of whiskey... just to take the chill out of poor frozen me"

 

Pois é, fez a diferença ao nível do sabor! Mas desengane-se o Bill Morrissey ao pensar que  "o álcool aquece", pois é um mito - pode aquecer pode, mas só no sentido figurado, e é a alma -  o facto é que o álcool faz com que o sangue venha do interior do organismo até à superfície da pele, dando somente a sensação de calor, porém esta deslocação do sangue provoca uma perda de calor interno, prejudicado o funcionamento de todos os órgãos.
Segundo João Breda, nutricionista, quando estamos a falar de bebidas alcoólicas com 10 e 40% de álcool, referimo-nos ao mesmo tipo de álcool etílico que se compra nas farmácias, sem tirar nem pôr, portanto, um uísque, com sensivelmente 40% de álcool, equivale a dizer que quase metade da sua composição é do mesmo material que usamos para desinfetar feridas. 

Assim sendo, e já se batalha aos anos neste assunto (e continuará a batalhar-se), ingira bebidas alcóolicas com moderação! Opte pelo 8 e não pelo 80, tanto na ingestão das mesmas como no consumo destas doces sobremesas, mas pensai assim "estas 2 colheres de sopa num semifrio podem matar o bichinho".

 

Ingredientes 

200 ml de creme de soja

3 colheres de chá de café solúvel

2 colher de sopa de whisky

bebida de amêndoa qb

5 folhas de gelatina 

raspas de chocolate qb

 

Base:

210g de bolachas de aveia e chocolate

1 colher de sopa de manteiga derretida

bebida de amêndoa qb

 

Preparação

 

Base:

Triturar as bolachas.

Juntar as bolachas com a manteiga derretida e misturar.

Acrecenter bebida de amêndoa até obter uma mistura com aspecto de areia grossa.

Cobrir uniformemente o fundo de uma forma com fundo amovível e pressionar a mistura para que fique bem compacta. 

Levar ao congelador por enquanto que se prepara o recheio.

 

Recheio:

Colocar as folhas de gelatina de molho em água fria.

Bater as natas e quando estas começarem a espessar adicionar o café em pó. Continuar a bater e no final acrescentar o whisky.

Escorrer as folhas de gelatina e dissolve-las num bocado de bebida de amêndoa quente. Deixar arrefecer um pouco.

Com uma vara de arames, adicionar a gelatina ao preparado das natas e misturar bem.

Espalhar o preparado das natas sobre a base de bolacha.

Levar ao frigorífico até solidificar totalmente.

Na altura de servir, decorar a gosto.

* para bater as natas bem firmes, colocar as natas 15/20 minutos no congelador antes de as usar.

 

2017-07-30 06.39.31 1-01

2017-07-30 06.40.50 1-01

2017-07-30 06.40.51 1-01

Cozinhar com (leite)

Apesar de já ter três receitas de panquecas, mais uma não fará mal a ninguém, muito pelo contrário. Desta vez, aquelas bem ao estilo americano, mais altas e (tal como as outras) bem reconfortantes. Como é que faço para que elas desfilem na minha mesa, Estefânia? Com o mínimo de esforço e alguma paciência, conseguireis ser suficientemente persuasivos para as convencer a irem ter à vossa mesa. 
Digo isto porque é-me difícil entender o motivo que leva algumas pessoas a comprarem massas já prontas, sejam de panquecas ou até mesmo de bolos. Se for o caso não digais "fui eu que fiz" mas sim algo como "fui eu que acrescentei". O facto de ser só acrescentar os ingredientes descritos na embalagem, na minha opinião, embacia-lhe o rótulo de "caseiro". Ah, para não falar que se tratará sempre de uma versão industrializada de um produto, que é sempre pouco... aconselhável! Assim sendo, espero que com o meu testemunho (e vale o que vale) a dizer que estas panquecas são "super fáceis de fazer e até bem rápidas", se despeguem de qualquer versão industrializada em dois tempos. 

 

Ingredientes 

1 chávena de leite

2 ovos

2 chávenas de farinha de trigo

4 colheres de chá de fermento em pó

1 colheres de sopa de açúcar mascavado

1 colheres de chá de óleo

  

Preparação

 

Misturar todos os ingredientes com o auxílio da vara de arames.
Bater até que a massa esteja homogénea.

Numa frigideira antiaderente, colocar mais ou menos 1 concha de sopa de massa, sem espalhar.
Quando a massa estiver com “bolhas”, virar delicadamente com a ajuda de uma espátula.
Deixar o outro lado dourar. 

 

 

 

 

IMG_20170721_172622

IMG_20170721_172651

IMG_20170721_172903

 

Cozinhar com (amoras silvestres)

Posso começar a semana a publicar uma receita que não tem tudo de saudável mas também não tem tudo de "lixo alimentar"? É-me permitido? Ora claro que é, Estefânia! Pois bem, apesar do calor que se faz sentir, não resisto em ligar o forno, para que, de lá saiam pequenas doçarias. Desta vez, queques de amoras silvestres e chocolate branco. Estas amoras, ricas em antioxidantes, foram colhidas diretamente da natureza, provenientes das silvas, que, amavelmente, também nos oferecem uns quantos arranhões. Uma coisa vos garanto, estes queques não serão um arranho na vossa segunda-feira, muito pelo contrário, pode ser (mais) um bom motivo para começareis bem a semana. Basta experimentar! Adianto-vos o trabalho. Como? Disponibilizando-vos a receita. 

 

Ingredientes 

24 tâmaras sem caroço

2 cup de bebida vegetal de caju

2 cup de farinha de aveia

2 cup de amoras silvestres congeladas

100 g de chocolate branco

2 colheres de sopa de fermento em pó 

 

Preparação

 

Num liquidificador colocar as tâmaras, a bebida vegetal e 50 g de chocolate branco picado. Triturar até obter uma mistura homogénea.
Adicionar a farinha, o fermento e o sumo de limão e voltar a triturar.
Por fim, já fora do liquidificador, adicionar as amoras e o restante chocolate branco e envolver uniformemente pela massa.
Colocar a massa em formas para queques e levar ao forno, pré aquecido a 180ºC durante cerca de 25 a 30 minutos. 

 

IMG_20170716_141600

IMG_20170716_141736

 

 

IMG_20170716_141807