Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinhar com

Venez j'vais vous aider. On descend et hot c'est parti - Amélie Poulain

Cozinhar com (natas)

A falta de tempo e a faina do dia-a-dia é, precisamente, o maior problema dos portugueses e isto reflete-se na alimentação que é praticada. Quando não se há tempo para nada, nem para comer, é muito mais fácil comer algo a correr, muitas vezes alimentos ricos em sal, conservantes, gorduras de má qualidade e açúcares de absorção rápida. Para mim, é fundamental ter tempo para cozinhar e para, claro está, desfrutar de todas as refeições, até das mais pequeninas (como são os lanches). Quem me conhece, sabe bem que ando sempre com um reboque de comida atrelado a mim, afinal de contas nunca se sabe "a hora seguinte". 

Assim sendo, e na onda do "tempo para cozinhar e desfrutar", proponho este semi frio de frutos vermelhos, não muito saudável, mas extremamente fresquinho e saboroso. Lembrai-vos sempre: nem 8 nem 80, nada de extremismos.

 

Ingredientes 

 

120 g de iogurte grego natural sem açúcar

400 ml de natas light 

100 ml de bebida vegetal 

5 folhas de gelatina 

300 g de morangos frescos

100 g de mistura de frutos vermelhos congelados (excetuando morangos)

 

Base:

1 pacote de bolachas torradas

3 colheres de sopa de óleo de coco derretido 

 

Preparação

 

Base:

Triturar as bolachas.

Juntar as bolachas com o óleo de coco derretido.

Misturar até obter uma mistura com aspecto de areia grossa (se necessário juntar um pouco mais de óleo).

Cobrir uniformemente o fundo de uma forma com fundo amovível e pressionar a mistura para que fique bem compacta. 

Levar ao congelador por enquanto que se prepara o recheio.

 

Recheio:

Colocar as folhas de gelatina de molho em água fria por alguns minutos.

Escorrer as folhas de gelatina e dissolvê-las na bebida vegetal (ligeiramente aquecida no microondas).

Triturar os morangos e os frutos vermelhos juntamente com o iogurte grego e a mistura de bebida vegetal/gelatina.

Bater as natas, previamente refrigeradas durante pelo menos 12 horas, até ficarem com a consistência desejada. 

Envolver nas natas, com movimentos suaves, o preparado de fruta até criar um creme liso e uniforme.

Com cuidado verter o creme preparado para dentro da forma.

Levar ao frigorífico até solidificar.

Na altura de servir, retirar a tarte fria do frigorifico e com cuidado abrir a forma.

Decorar ao gosto.

 

IMG_20170624_134931

IMG_20170624_153251

Cozinhar com (frutos vermelhos)

O texto que se segue é um bocadinho um off-topic em relação à publicação destes queques. Mas digo-vos apenas umas coisas acerca deles: são muito bons e fáceis, fazem um brilharete em qualquer mesa e ilustrados pela Ana Sardo ficaram ainda mais bonitos.

 Hoje em dia, ser nutricionista vêm com brindes. Ai é, Estefânia? Sim, pelo menos é o que parece. Um deles deve ser certamente um autocolante onde, em letras bem maiúsculas, diz "Fazemos Milagres", seguindo-se um asterisco onde se pode ler "Milagres que consigam aniquilar aquela gordura que apareceu por geração espontânea". As pessoas não entendem que estratégias como, beber litrosas de água quente com limão em jejum, beber todos o tipo de chás "queima gorduras” e drenantes "slim qualquer coisa", eliminar os hidratos de carbono, comer salada às paletes e "vade retro" todo o tipo de doçaria, quando usadas isoladamente, de forma totalmente descabida, não resultam! Estes comportamentos, bem comuns e usuais nos nossos dias, podem fazer-nos rir, mas também suspirar, pelo seu significado tão tristemente sério.

 

É pertinente tornar (ainda mais) as mensagens de saúde válidas, de forma apelativa e simplificada, para que assim o público as compreenda facilmente. Depois, temos uma das funções importantes dos nutricionistas, não enquanto Santos, mas sim como agentes de mudança no ambiente e estilos de vida, só assim a população estará no caminho certo, o da consciencialização das suas escolhas e onde a procura pelos “milagre imediatos” terá os dias contados. 

 

Ingredientes (rende 12 queques médios)

 

300 g de farinha sem fermento

1 colher de chá de fermento

1 colher de café de bicarbonato de sódio

100 g de creme vegetal

150 g de açúcar

2 ovos

1 colher de chá de essência de baunilha

200 g de iogurte natural magro

250 g de mistura de frutos vermelhos

 

Crumble:

60 g de farinha

60 g de açúcar

40 g de aveia

50 g de creme vegetal

1 colher de chá de canela

 

Preparação

 

Para os queques:

Numa taça colocar o creme vegetal a temperatura ambiente (amolecida e não derretida) e juntar o açúcar. Mexer bem até que estejam ligados.

Adicionar os ovos e por fim e a baunilha e o iogurte natural. Misturar muito bem todos os ingredientes.

Juntar a farinha, o fermento e o bicarbonato e mexer com uma colher até a massa estar uniforme (mexer só até incorporar os ingredientes).

Por último juntar os frutos vermelhos e envolver na massa para ficarem bem distribuídos.

Colocar a masa em forminhas e cobrir cada um com um pouco de crumble.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 30 minutos.

 

Para os crumble:

Misturar o açúcar, farinha, aveia e canela e juntar o creme vegetal fria em pedaços.

Com as pontas dos dedos ir misturando tudo até formar uma massa granulosa.

 

 

2017-07-02 11:40:55

IMG_20170610_162132

IMG_20170610_162235

IMG_20170610_162625

Cozinhar com (manteiga de amendoim)

Está a tornar-se um hábito complementar presentes com alguma coisa que seja homemade. Homemade e de comer. Apesar de ser da opinião que nas crianças, a comida não deve funcionar como presente nem castigo, as pessoas a quem ofereço já são adultas o suficiente para perceber. Assim sendo, continuo o oferecer. Para mim, que gosto muito de cozinhar, este gesto significa muito pois transmite todo um empenho de backstage: a procura da receita mais adequada à pessoa, a escolha certa dos ingredientes e claro, o tempo e toda uma dedicação para a concretizar. 
Estas bolachas de manteiga de amendoim são perfeitas se, na vossa vida tivéreis pessoas que se dizem capazes de ingerir desta manteiga às toneladas (coisa que, como nutricionista e vossa amiga, não aconselho como é óbvio). Caso não tenham, oferecei na mesma pois com certeza que apreciarão o vosso bonito gesto.

 

Ingredientes

 

½ chávena de farinha de aveia

½ chávena de farinha integral

1 colher de sopa de canela

1 colher de chá de fermento em pó

½ chávena de manteiga de amendoim caseira

2 colheres de sopa de geleia de arroz

¼ chávena de bebida de aveia

 

Preparação

 

Numa tigela misturar os ingredientes secos (farinhas, canela e fermento em pó).

Noutra tigela misturar os ingredientes líquidos (manteiga de amendoim, geleia de arroz e a bebida de aveia) até ficar bem misturado.

De seguida misturar os secos com os líquidos até formar um género de pasta moldável.

Pré-aquecer o forno a 180ºC e forrar um tabuleiro com papel vegetal.

Formar pequenas bolas (cerca de 1 colher de sopa para cada bolacha) e colocá-las no tabuleiro espalmando-as com a ajuda de um garfo para lhe dar um certo padrão.

Levar ao forno durante 10 minutos até ficarem com as bordas ligeiramente douradas.

Retirar do forno e colocá-las numa grelha para que arrefeçam totalmente. Guardar num frasco.

 

IMG_20170617_090326

IMG_20170617_090236

IMG_20170617_090218